telequestCBN Facebook Youtube

Ericsson atinge marco do 5G e amplia portfólio

16/02/2017 - Em todos os lugares, as comunicações estão se movendo rapidamente para aplicativos pesados de dados como realidade virtual e realidade aumentada. Diante disso, a Ericsson agora é a primeira no mercado com soluções que permitem que as redes atuais evoluam suavemente para a próxima geração de redes.

A nova plataforma 5G da Ericsson inclui o core 5G, os portfólios de rádio e transporte, juntamente com sistemas de suporte digital, serviços de transformação e segurança. Estar preparado para as oportunidades 5G representa uma grande oportunidade para as operadoras.

Configurações compactas multi-padrão para 2G, 3G, 4G e 5G com transmissão MINI-LINK, uma solução de energia e gabinete para back-up de bateria e equipamentos internos no local / Crédito: Divulgação Ericsson

A Ericsson espera que em 2026 haja uma oportunidade de mercado de US$ 582 bilhões em todo o mundo, à medida que as operadoras de telecomunicações aproveitem a tecnologia 5G para a digitalização do setor. Para as operadoras, isto representa potencial para adicionar crescimento de 34% nas receitas em 2026. Em um próximo estudo, a Ericsson considera que, para as operadoras, os setores de manufatura e energia/serviços públicos representam a maior oportunidade para as receitas criadas ou aprimoradas pelo 5G.

“Com este lançamento, apresentamos nossa plataforma 5G para dar suporte ao início de uma enorme mudança nas capacidades de rede, permitindo que nossos clientes ofereçam casos de usos mais avançados e novos modelos de negócios aos seus clientes. É um marco importante que permite às operadoras continuarem sua jornada de evolução para o 5G,” diz Eduardo Castanon, vice-presidente de Produtos de Rede da Ericsson na América Latina e Caribe.

No core

A Ericsson lança agora seu primeiro sistema central 5G capaz apoiar os usos de casos 5G baseados em fatias de rede. O fatiamento da rede permite que uma operadora ofereça redes virtuais dedicadas com funcionalidade específica para o serviço ou cliente através de uma rede comum.

Atualmente, isto permite que alguns casos de usos iniciais do 5G para as operadoras de telecomunicações capturem oportunidades de crescimento. Assim, a Ericsson está apresentando adições em uma série de áreas do seu sistema central e aplicativos 5G:

Fatias de rede para o roaming 5G estendem este conceito para uma rede visitada. Esta tecnologia tornará possível a uma operadora oferecer um serviço de rede mundialmente, garantindo que as empresas não precisem de acordos individuais com operadoras diferentes para uma experiência de serviço global.

Gerenciamento de fatias de rede para automatizar a configuração de conexões de serviço e garantir a qualidade do serviço, economizar custos e ganhar tempo para o serviço.

Política e dados de usuários 5G para fatias de rede para garantir que os usuários obtenham a qualidade correta do serviço e tenham integridade de dados.

Nuvem distribuída para facilitar aplicativos de latência curta, como o reconhecimento de faces em tempo real, movendo aplicativos e cargas de trabalho mais perto do acesso. Além disso, o core de pacotes habilitados para 5G permitirá a separação completa de dados de controle e de usuários, bem como taxas extraordinárias de capacidade e de dados de usuários.

Serviços de transformação 5G para garantir a migração da rede e operações de legado para o core 5G, virtualizados e baseados em um modelo operacional automatizado.

Configurações compactas multi-padrão para 2G, 3G, 4G e 5G com transmissão MINI-LINK / Crédito: Divulgação Ericsson

Uma demonstração foi realizada com sucesso pela Deutsche Telekom, Ericsson e SK Telecom. As três empresas criaram e demonstraram em conjunto a primeira rede de testes intercontinental 5G do mundo, onde as fatias de rede foram disponibilizadas na área de trabalho do outro operador.

Novas adições baseiam-se no princípio de que a jornada para o 5G já começou, com virtualização, onde as funções baseadas em hardware são colocadas em plataformas de infraestrutura em nuvem como centros de dados. Virtualização de funções de rede (NFV) e redes definidas por software (SDN) serão usadas para redes e programação, trazendo ultraescalabilidade, programação e automatização para as redes. E, o portfólio atual da Ericsson de Gerenciamento de dados de usuários, Evolved Packet Core e o Subsistema de Multimídia de IP, são colocados na nuvem para suportar novos casos de usos.

Primeiro portfólio de acesso e transporte 5G global do mercado

No rádio e no transporte, a Ericsson adiciona os rádios New Radio (NR) 5G de banda média e alta ao primeiro rádio 5G NR do mundo que a empresa lançou no ano passado. Ter rádios disponíveis para todas as faixas de frequência trará benefícios de comunicações 5G em todo o mundo. O portfólio de rádio 5G será o primeiro a suportar a nova interface padronizada 5G fronthaul (chamada eCPRI).

O suporte destas novas oportunidades de negócios e novos aplicativos exigirá o fornecimento de terabytes de dados em toda a rede. Para garantir as capacidades necessárias de transporte de rede, a Ericsson também apresenta soluções otimizadas de transporte. Ela oferece um MINI-LINK permitindo a velocidade de 10 Gbps e novos produtos de fronthaul e roteador montados em trilhos, permitindo a inexistência de pegadas.

A Ericsson também oferecerá novas inovações rumo ao 5G através das redes LTE e soluções de LTE de 1 Gbps. Os novos produtos complementam o premiado Sistema de Rádio da Ericsson e aumentarão a eficiência de energia e espectro das redes 4G e melhorias na cobertura de aplicativos. Além disso, os novos rádios criarão redes LTE rápidas de 1Gbps.

Ericsson no Mobile World Congress 2017

A Ericsson estará presente no MWC 2017 de 27 de fevereiro a 02 de março em Barcelona, Espanha, no Hall 2

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton