O progresso chinês nas Comunicações e Tecnologias Digitais

Ethevaldo Siqueira

Quem for à China em 2022, para assistir aos Jogos Olímpicos de Inverno, verá um país ainda mais moderno do que se espera, em áreas como:

• redes de fibras ópticas e 5G,

• data centers, hiperscala,

• bases de dados globais e aplicações de inteligência artificial

A ideia da China é integrar tudo isso em escala, física e digital para obter o melhor em termos de:

• rapidez de execução,

• de produtividade e

• de oportunidade de negócios.

Entre os projetos mais avançados destacam-se os seguintes:

• o trem autônomo mais rápido do mundo, que, nos Jogos Olímpicos de inverno de Pequim 2022, vai ligar os 175 quilómetros entre a capital e as pistas de esqui em apenas 45 minutos.

• um trem de levitação magnética testado a 620 km/h;
• uma rede de cerca de 50 centrais nucleares e uma dúzia em construção, incluindo duas RPE já em funcionamento;

• um parque fotovoltaico que representa quase 35% do total mundial, muito à frente dos Estados Unidos, Japão ou Alemanha;

Tudo isso constitui uma forma de mostrar ao resto do mundo que o país é mais do que nunca capaz de ultrapassar os seus próprios recordes.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton