Sputnik-1, o impacto do primeiro satélite artificial da Terra

Por Ethevaldo Siqueira, em 4 de outubro de 2020

Vocês, mais jovens, não têm ideia do que significou o lançamento do primeiro satélite da Terra, o Sputnik-1 pela antiga União Soviética, há exatos 63 anos, no dia 4 de outubro de 1957, às 11 horas da noite, da Base Espacial de Baikonur, no Cazaquistão. Com cerca de 7 fusos horários a oeste dos EUA e 5 do Rio de Janeiro, o evento anunciado ao mundo pela agência soviética de notícias Tass, se transformou na grande manchete dos meios de comunicação ocidentais.

Beneficiado por 11 fusos horários a oeste de Moscou, o Los Angeles Times foi o único jornal de grande circulação no mundo a dar a notícia no mesmo dia, ao publicar, no final da tarde de 4 de outubro, com a manchete em maiúsculas: RUSS SATELLITE CIRCLES EARTH.

No Brasil, o rádio e a TV não falaram de outra coisa. Fiquei até tarde para ver mais notícias sobre o Sputnik. Na manhã seguinte, 5 de outubro de 1957, acordei bem cedo, apanhei o jornal e saí para dar a primeira aula daquele dia na Escola Senai de Santo André — que começava às 7 horas. Ainda no caminho, minha curiosidade me fez parar para ler a notícia de impacto na manchete do Estadão: “LANÇOU A RÚSSIA O PRIMEIRO SATÉLITE ARTIFICIAL DA TERRA”.

Se você tem interesse pela história da astronáutica, sugiro a leitura do excelente material que a NASA publicou sobre o tema, sob o título de “Sputnik – The Dawn of the Space Age”.


https://www.nasa.gov/specials/60th/sputnik/

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton