Estudo revela um panorama do cenário de cibercrimes no Brasil

12/08/2020 - Levantamento mostra números, técnicas e táticas da atuação de fraudadores em todo o país. Pandemia da Covid-19 apresentou novas tendências no mundo digital

A NS Prevention, unidade de negócios do Grupo New Space apresenta os dados da 5ª edição do seu reporte anual, marcado pela pandemia da Covid-19, bem como as técnicas de atuação dos fraudadores no ambiente virtual e os métodos de ataque mais frequentes, levando em consideração o primeiro semestre de 2020 frente ao segundo do ano passado como período de comparação.

De acordo com o relatório, houve um aumento expressivo no número de websites e aplicativos falsos

De acordo com o relatório, houve um aumento expressivo no número de websites falsos, principalmente em endereços (URLs) de supostas empresas que oferecem empréstimos e de autarquias governamentais, muitas das quais simulavam os de cadastro para recebimento de auxílios. Neste último caso, ainda se destacam centenas de aplicativos falsos, que foram disponibilizados nas principais lojas virtuais. Na comparação entre o segundo semestre de 2019, as URLs criminosas quase dobraram (49,2% a mais).

O golpe do falso empréstimo funciona basicamente assim: os fraudadores se passam por uma instituição financeira, a vítima solicita um empréstimo e é informada que para liberação do dinheiro é necessário que ela deposite uma pequena quantia em uma conta qualquer, popularmente conhecida por "conta laranja". Algumas dessas taxas realmente existem em empréstimos confiáveis. Só que em hipótese alguma, deve ser solicitado um pagamento adiantado. Essa prática é totalmente ilegal.

Ainda de acordo com o mesmo período de comparação, o levantamento mostra que também houve um aumento no número de fraudes registradas (26,5%), como também na coleta de malwares (9,3%), em ataques phishings (31,2%) e no de vazamento de dados e credenciais de acesso (32,7%).

Além de se pautarem pelo coronavírus e atingirem tanto órgãos oficiais quanto pequenas e grandes empresas, os fraudadores estão investindo em novas técnicas de engenharia social. Uma prática que ficou bastante evidente durante o monitoramento da NS Prevention foi a utilizada por golpistas em transmissões realizadas pelos artistas.

Swgundo Thiago Bordini, diretor de Inteligência Cibernética do Grupo New Space, "os fraudadores se utilizam de canais do YouTube em que eles tentam ao máximo replicar o original. Quando a apresentação começa, eles passam a reproduzir o sinal ao vivo das lives oficiais, disponibilizando QR codes e contas falsas para recebimento de doações que deveriam ser destinadas às famílias afetadas pela pandemia". Para coibir esse tipo de prática, Bordini diz que é necessário atenção à URL, que deve ser a mesma do canal oficial do artista. Além disso, orienta: "caso perceba que uma transmissão não é verdadeira, denuncie. Todas os canais oferecem a opção de informar e é assim que os responsáveis conseguem identificar o golpe e derrubar a transmissão".

Outro dado apresentado mostra um expressivo aumento na comercialização ilegal de credenciais de acesso a plataformas de streaming, tais como Netflix, Amazon Prime e GloboPlay. Entre março, abril e maio de 2020, foram mais de 189 mil anúncios ilegais mapeados em diferentes canais, o que representa um aumento de 72%, quando comparamos com os três meses anteriores. Além disso, os analistas conseguiram levantar quase 2 mil anúncios ilícitos de assinatura para a Amazon Prime, em que o fraudador cobrava, em média, R$ 8. Foram 471 menções à GloboPlay, com vendas à partir de R$ 12, e mais de 186 mil referentes a credenciais de acesso para a Netflix, por apenas R$ 10. "Se levarmos em consideração o período analisado - 3 meses - essas empresas tiveram um prejuízo de mais de R$ 113 mil", finaliza o executivo.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton