Será que o dinheiro físico está mesmo com os dias contados?

Por Ethevaldo Siqueira
20/05/2020 - Ainda não é possível afirmar que o dinheiro físico irá desaparecer, mas é visível que ele tem sido cada vez menos utilizado, principalmente dentro desse contexto do isolamento social, por conta do novo coronavírus. Mais do que criar novas formas de substituir o papel, vivemos um momento em que a necessidade de interação entre o digital e o físico no mercado financeiro é latente.

Por outro lado, é difícil afirmar que chegaremos a uma sociedade totalmente “cashless” como se diz no termo em inglês, mas é possível reconhecer vantagens e desvantagens onde o dinheiro físico de papel não existe.

Ainda não é possível afirmar que o dinheiro físico irá desaparecer, mas é visível que ele tem sido cada vez menos utilizado, principalmente nesse momento do isolamento social, por conta do novo coronavírus / Crédito: Marcos Santos/USP Imagens

Mais segurança

Por um lado, a ausência do dinheiro vivo reduz a oportunidade de crimes. Não só de roubo propriamente dito, mas lavagem de dinheiro e evasão fiscal. Por outro, também expõe o cidadão à ação de hackers, que podem causar prejuízos digitais através do roubo de recursos e também de dados pessoais, comprometendo a privacidade dos usuários.

Sem moeda ou papel, há uma redução do custo com emissão e também para depósito e saque. Teoricamente, o custo para o consumidor também seria menor. No entanto, atualmente o que vemos no meio digital é que as instituições financeiras, que têm controle sobre todo processo de pagamentos, fazem cobranças sobre operações virtuais. No Brasil, o valor das tarifas bancárias que é paga para muitas das transações é bastante onerosa.

Evolução dos meios de pagamento

Em lugar do dinheiro físico surge o dinheiro virtual ou digital com cartões de crédito cada vez mais avançados. Diferentemente do velho dinheiro, os cartões de crédito têm grande utilidade, embora possam também ser recusados. Uma terceira opção é o uso crescente das compras on-line, que ocorrem com maior frequência em nossas contas todos os dias em bancos, comércio, especialmente nas áreas mais modernas.

Dessa forma, as transações comerciais se tornam cada vez mais digitais através do pagamento eletrônico como os cartões de débito, por exemplo, que passam a substituir o dinheiro em nosso dia a dia.

O dinheiro físico ainda tem longa sobrevida, temos que reconhecer. Prova disso é que as notas de papel e as moedas metálicas ainda permanecem populares em muitos países, incluindo nos Estados Unidos, Japão, Alemanha e Brasil, embora em muitos outros países eles já se aproximam do que nós chamamos de obsolescência.  

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton