Suécia faz muita coisa diferente no combate ao novo coronavírus

Por Ethevaldo Siqueira
25/03/2020 - Conforme diz o Financial Times, a Suécia tornou-se uma exceção internacional em sua resposta ao surto mortal de coronavírus, mantendo as escolas abertas e adotando poucas outras restrições, à medida que o país escandinavo embarca no que um especialista em saúde chamou de "grande experimento".

Desde que o Reino Unido entrou em confinamento na segunda-feira à noite, a Suécia é o maior país europeu com menos limites para onde as pessoas podem ir e o que podem fazer. Escolas para crianças até 16 anos permanecem abertas, muitas pessoas continuam a trabalhar e trens e ônibus lotados foram relatados esta semana na capital Estocolmo. "Claramente, a Suécia se destaca no momento", disse Carl Bildt, ex-primeiro ministro.

A Suécia registrou pouco mais de 2.000 casos de Covid-19, com 33 mortes / Crédito: © Jessica Gow / Agência de Notícias TT / AFP / Getty

As autoridades suecas proibiram reuniões públicas de mais de 500 pessoas, fecharam universidades e faculdades de ensino superior e aconselharam os trabalhadores a ficar em casa, se possível. Na terça-feira, as autoridades pediram restaurantes e bares para servir as pessoas nas mesas e não no bar.

Leia mais aqui (se fort assinante do FT)

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton