O que causa o espetáculo de uma aurora boreal, como esta, na Islândia?

Por Ethevaldo Siqueira, com foto da NASA
12/02/2020 - Esta foto foi feita por Stephane Vetter (TWAN, Nuits sacrees), com o título original de “Uma noite estrelada da Islândia” e mostra uma poderosa ejeção de massa coronal do Sol fez com que auroras fossem vistas bem mais ao sul, na altura de Wisconsin, EUA. À medida que o Sol se afasta de sua atual baixa atividade superficial em direção a uma atividade máxima nos próximos anos, muitas imagens ainda mais espetaculares da aurora são esperadas.

O nome Aurora Boreal foi criado por Galileu em 1619. Ao atribuir esse nome ao fenômeno visual, ele fazia uma homenagem à deusa romana do amanhecer, Aurora, e Borias, seu filho, representante do vento norte. No hemisfério sul, é conhecida como aurora austral, nome dado por James Cook, uma referência direta ao fato de estar ao Sul.

Há auroras tanto no polo norte quanto no sul, as auroras austrais. São fenômenos polares, caracterizados visual por um brilho que pode ser observado nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar com a ionosfera e outras camadas da alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton