Presidente do Bradesco explica como deve ser um banco inovador

Por Thais Sogayar
11/06/2019 - Murilo Portugal, presidente da FEBRABAN resumiu em uma frase o currículo de Octavio de Lazari Junior, o executivo escolhido pelo CIAB para fazer a abertura do evento nessa manhã de terça-feira, 11, em São Paulo: ele começou a trabalhar no Bradesco com 15 anos de idade como office boy na agência da Lapa, e hoje é presidente do Bradesco”. Segundo Portugal, essa frase diz muito sobre a competência do executivo e também da cultura do Bradesco, que percebeu e estimulou o funcionário crescer e a se desenvolver dentro do banco.


O cliente deixou de ser apenas um agente, um mero participante de toda essa cadeia, ele agora está no centro desse processo, avalia Octavio de Lazari Junior, presidente do Bradesco  / Crédito: Ciab FEBRABAN

Banco da Era Digital

Logo no início Octavio de Lazari Junior destacou a importância de uma marca, uma empresa deve ser reconhecida não apenas pelos milhões ou bilhões que vale no mercado, mas acima de tudo pelo propósito que ela defende. Ele acredita que quando a tecnologia se junta com inovação pode-se criar condições para levar melhores serviços para a população e destacou três trabalhos sociais que o Bradesco realiza:

- Investimento de mais de 700 milhões a 100 mil crianças que estão ensino fundamental, subsidiadas pelo banco há mais de 40 anos;
- Dois barcos que sobem o rio Solimões (de Manaus a Tabatinga) e que funcionam como agências bancárias para mais de 50 comunidades;
- Para minimizar o sofrimento da população de Barão de Cocais, o banco adaptou um caminhão para ser uma agência do Bradesco.

O que é ser um banco inovador em 2019? Para Octavio de Lazari Junior, presidente do Bradesco, que fez a palestra de abertura do Ciab FEBRABAN 2019, o banco inovador deve estar conectado com o cliente, contribuindo para a sociedade / Crédito: Ciab FEBRABAN

O banco inovador deve estar conectado com o cliente, contribuindo para a sociedade

Estamos numa era em qua a relevância dos bancos está no encontro entre a inteligência e a interface, entre dados e processamento, entre plataformas e expectativas fluidas. Estamos na era da experiência do usuário, que no final de contas estamos falando de como a tecnologia nos empodera aos nos conectar, permitindo novos modelos de negócios e novas modalidades de aprendizagem e de inovação, respeitando sempre a jornada diária, o momento do cliente, seu estilo de vida, seu tempo e suas necessidades. Um mundo onde as plataformas e as expectativas são muito mais fluidas.

As pessoas esperam experiências de ficção adaptadas à sua realidade e comportamento, em uma linguagem natural como se fosse uma conversação. E Next e Bia, são exemplos de experiências de ficção adaptadas à realidade e comportamento das pessoas, em uma linguagem natural como se fosse uma conversação, avalia o presidente do Bradesco.

O banco digital do Bradesco, o Next, não vai substituir a operação tradicional. "Existe espaço para os dois modelos de negócio e temos a preocupação, na área de inteligência, de embarcar [no tradicional] as novidades tecnológicas que testamos no mundo digital", explicou Octavio de Lazari Junior.

Lazari Junior acrescentou que as agências físicas vão, mudar de perfil e serão menores, e reforçou que o Next foca em um público mais jovem, das novas gerações. "O Next está ativando quase nove mil novas contas por dia, somando atualmente 1,5 milhão de clientes. "Aproveitar os ensinamentos do Next para o banco incumbente foi a maior sabedoria."

Perguntado sobre a presença do Bradesco fora do Brasil, Lazari Junior afirmou que a aquisição do BAC Florida Bank, nos Estados Unidos servirá de base para a expansão no segmento de private bank nos EUA.

"O BAC nos chamou muito a atenção, porque, além de ser plataforma de private bank estruturada, tem estrutura de atendimento de broker, de mortgage, e tem banco digital muito arrumadinho que faz captação de investimentos em 49 Estados dos EUA. Podemos crescer muito com ele a partir de uma plataforma única em Miami. Mas fazer banco de varejo nos EUA nem pensar", disse. O BAC Florida vem oferecendo, a partir da Flórida, por 45 anos, diversos serviços financeiros nos EUA, com destaque para pessoas físicas de alta renda não-residentes.

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton