Roupas inteligentes e dispositivos vestíveis inovam a área de saúde

Por Ethevaldo Siqueira
15/04/2019 - Nosso tema hoje são as novas aplicações da chamadas roupas inteligentes e dos dispositivos vestíveis na área de saúde.

Na realidade, já existe um número razoável de aplicações, que começam a popularizar-se. Surgiram nos últimos anos as pulseiras e relógios inteligentes que controlam nossa pressão e a temperatura, contam o número de passos que damos durante um dia, avaliam nosso consumo diário de calorias, entre outros indicadores.

Aliás, tem sido crescente o número de empresas que ajudam seus empregados a monitorar sua saúde e, para isso, distribuem coletes especiais ou pulseiras inteligentes. Muitas delas estimulam até com prêmios os funcionários que dão o maior número de passos a cada dia.

Apple Watch Serie 4 traz notificações de frequência cardíaca alta e baixa, detecção de queda e SOS de Emergência / Crédito: Apple

Na cidade de Ventura, na Califórnia, uma empresa chamada Patagônia – que está situada em frente à praia – não apenas estimula mas chega a convidá-los a praticar o surfe ou correr na praia. E os resultados são muito positivos, segundo o diretor de RH da empresa, “pois os exercícios e a liberação de endorfinas mudam significativamente o astral da corporação”.

Felizmente, esses programas empresariais de controle da saúde dos empregados já se tornam uma tendência, tanto nos EUA, como no Japão e na Europa.

O pioneirismo, entretanto, pertence às empresas japonesas, que há muitos anos, adotaram programas especiais de saúde de seus empregados, com exercícios coletivos matinais ou a cada duas horas.

QardioCore é um bom dispositivo, mas ainda bastante caro. É adequado a pessoas em situação risco causado por predisposição familiar, histórico de ataques cardíacos ou derrames, pressão alta, colesterol alto, diabetes e excesso de peso / Crédito: Qardio

Com cada batida seu coração envia um impulso elétrico. Embora essa quantidade de eletricidade seja muito pequena, ela pode ser captada com eletrodos de conectados à pele. Você provavelmente já viu monitores de Ecocardiograma. É o aparelho médico que gera linhas sinuosas que permitem saber se o ritmo cardíaco apresenta sinais de fibrilação atrial ou se está em um padrão normal.

Existem no mercado alguns dispositivos que são capazes de produzir uma forma de onda, semelhante à que você teria em um eletrocardiograma profissional.

Vale a pena lembrar que a maioria desses wearables não fará um diagnóstico perfeito. Mas a esperança é que eles possam servir de alerta para pessoas que podem ter problemas cardíacos. Evidentemente, o autodiagnóstico deve sempre evitado, e você deve consultar o seu médico para uma interpretação médica de suas leituras.

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton