Qual o significado do SpaceX Falcon Heavy para a NASA

Por Ethevaldo Siqueira, com notícia da NASA
12/04/2019 - Novas tecnologias e avanços desenvolvidos pela NASA estão em vias de entrar em ação e prestar bons serviços à humanidade. Entre elas, estão um novo tipo de relógio atômico, um sistema propulsor não-tóxico e missões para caracterizar como o clima espacial interfere nos satélites e, em especial, nas transmissões de telecomunicações.

Com o segundo lançamento da SpaceX Falcon Heavy completo, essas tecnologias da NASA aguardam o próximo vôo do foguete poderoso.

Novas tecnologias e avanços desenvolvidos pela NASA estão em vias de entrar em ação e prestar bons serviços à humanidade / Crédito: Divulgação NASA

"Estamos felizes com o sucesso do lançamento de ontem do Falcon Heavy e de volta à Terra do primeiro estágio", disse o administrador adjunto da diretoria da Missão de Tecnologia Espacial da Nasa, Jim Reuter. "Temos tecnologias importantes que estão prontas para voar e esse sucesso nos ajuda a seguir esse caminho."

As tecnologias da NASA incluem dois CubeSats gêmeos, um pequeno satélite e várias cargas úteis. Cada um tem um conjunto único de objetivos, mas, um objetivo comum: melhorar o design e o desempenho das naves espaciais futuras, independentemente do destino. O Cubesats dotados do E-TBEx – Enhanced Tandem Beacon Experiment, medem como os sinais de rádio podem ser distorcidos por grandes bolhas que se formam naturalmente na atmosfera superior carregada da Terra.

Essas distorções podem interferir significativamente nas comunicações e no GPS em grandes regiões próximas ao equador magnético da Terra. Quanto mais entendermos os processos fundamentais que causam essas bolhas perturbadoras, mais poderemos prever e mitigar esses distúrbios. A Missão de Infusão de Propelente Verde demonstra uma alternativa aos sistemas convencionais de propulsão química.

A nova tecnologia poderia melhorar o desempenho geral da espaçonave e reduzir nossa dependência da hidrazina de combustível altamente tóxica. O Relógio Atômico do Espaço Profundo será o primeiro relógio iônico no espaço e, potencialmente, o relógio espacial mais estável - levando nove milhões de anos para se desviar por um segundo. A tecnologia oferece uma nova maneira de as naves espaciais navegarem autonomamente e explorarem o espaço profundo.

Os CubeSats E-TBEx (Enhanced Tandem Beacon Experiment CubeSats) medem como os sinais de rádio podem ser distorcidos por grandes bolhas que se formam naturalmente na atmosfera superior carregada da Terra. Essas distorções podem interferir significativamente nas comunicações e no GPS em grandes regiões próximas ao equador magnético da Terra. Quanto mais entendermos os processos fundamentais que causam essas bolhas perturbadoras, mais poderemos prever e mitigar esses distúrbios.

A Missão de Infusão de Propelente Verde (Green Propellant Infusion Mission) demonstra uma alternativa aos sistemas convencionais de propulsão química.

A nova tecnologia poderia melhorar o desempenho geral da espaçonave e reduzir nossa dependência da hidrazina de combustível altamente tóxica.

O Relógio Atômico do Espaço Profundo (Deep Space Atomic Clock) será o primeiro relógio iônico no espaço e, potencialmente, o relógio espacial mais estável - levando nove milhões de anos para sofrer um desvio de apenas um segundo. A tecnologia oferece uma nova maneira de as naves espaciais navegarem autonomamente e explorarem o espaço profundo.

A missão das Plataformas de Testes do Ambiente Espacial (Space Environment Testbeds) é estudar formas de proteção dos satélites, avaliando como o ambiente espacial próximo da Terra afeta o desempenho desses equipamentos. Tais informações podem ser usadas para melhorar o projeto, a engenharia e as operações das naves espaciais, a fim de protegê-las das radiações nocivas causadas pelo Sol.

As tecnologias fazem parte da multimanifest mission (ou seja, a missão que avalia todos os aspectos do lançamento) do Space Test Program-2 (STP-2) da Força Aérea dos EUA. Nos próximos meses, a SpaceX e a Força Aérea vão preparar a missão para o lançamento no Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton