Vamos relembrar o que é um supercomputador e para que precisamos dele

Por Ethevaldo Siqueira
03/09/2018 - Supercomputador é um computador com altíssima velocidade de processamento e grande capacidade de memória. Suas principais aplicações são nas áreas de pesquisa em que se requer grande quantidade de processamento, como pesquisas militares, científicas, químicas e médicas.

E para que precisamos de supercomputadores? Em resposta, podemos afirmar que os supercomputadores são hoje ferramentas essenciais para:

• Efetuar cálculos muito complexos e tarefas intensivas

• Para resolver problemas que envolvam física quântica, mecânica, meteorologia, pesquisas de clima, modelagem molecular de compostos químicos.

• Para realizar simulações físicas, como simulação de voos de aviões em túneis de vento, simulação da detonação de armas nucleares e pesquisas sobre a fusão nuclear.

O supercomputador chinês TaihuLight detinha o título de mais veloz do mundo desde 2016 / © AP Photo/ Li Xiang

Selecionei alguns benefícios específicos que os supercomputadores podem trazer ao mundo moderno, com exemplos sugeridos pelo professor João Antonio Zuffo, da Escola Politécnica da USP, em algumas das entrevistas que me concedeu:

• O supercomputador acelera o desenvolvimento de toda pesquisa científica e tecnológica no País. Entre os melhores exemplos, estão a confiabilidade crescente das previsões meteorológicas, com antecipação cada dia maior.

• O supercomputador torna acessíveis e populares os melhores subprodutos do processamento gráfico e de imagens, sejam do cinema digital, da TV de alta definição e das novas gerações de home theaters.

• Ele permite novas aplicações de realidade virtual, com enorme impacto na educação. Esses recursos nos permitem simular viagens virtuais ao interior do corpo humano, ao mundo microscópico das células ou até aos planetas e galáxias distantes.

• O supercomputador abre novas perspectivas à indústria de entretenimento, com a possibilidade de criar espetáculos encantadores com os novos recursos de multimídia e realidade virtual.

• Viabiliza o turismo virtual, permitindo-nos escolher toda noite uma "viagem" diferente pelos lugares mais belos do mundo a preços populares, no conforto de nossa casa.

• Revoluciona o projeto de aviões, como acontece hoje na Embraer, uma indústria que é orgulho brasileiro.

• Finalmente, o supercomputador confere muito maior confiabilidade aos projetos de plataformas de perfuração de poços de petróleo submarinos, como acontece na Petrobrás.

Meio século de supercomputação

Agora um pouco da história dos supercomputadores. Uma das empresas pioneiras nesse mundo da supercomputação foi a Cray Research Incorporated (CRI), fundada em 1972 por Seymour Cray com sede em Seattle, nos EUA.

A sucessora dessa empresa foi a Cray Computer Corporation (CCC), que faliu, mas seu nome foi comprado pela Silicon Graphics e depois pela Tera Computer que adotou o atual nome Cray Inc.

ILLIAC IV foi um supercomputador construído pela a Universidade de Illinois e financiado pelo o governo dos Estados Unidos, sua construção custou 31 milhões de dólares. O projeto terminou em 1981 / Crédito: Reprodução/Wikimedia Commons

Outro supercomputador que ficou famoso por suas dimensões ainda na década de 70 foi o IlLLIAC IV, produzido pela Burroughs em conjunto com a Universidade de Illinois. Na época a ficção científica abordou o tema de um supercomputador e suas possibilidades imaginárias. num romance chamado "Colossus".

Supercomputador HAL 9000 no filme Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick e Arthur Clarke

A mais ambiciosa ficção sobre um supercomputador, no entanto foi apresentada no filme 2001, Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick e Arthur Clarke, em que o HAL 9000, que se considerava um supercomputador infalível e incapaz de errar. No filme, entretanto, o HAL 9000 revela os piores desvios de comportamento, como ciúme, mentira, conspiração e a disputa do poder sem qualquer limitação ética.

 

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton